Construção de jangadas



     A jangada é feita, tipicamente, com 6 paus: 2 no centro (chamados de "meios"), 2 seguintes, dispostos simetricamente (chamados "mimburas", palavra de origem tupi), e 2 externos, chamados de "bordos". Os 4 paus mais centrais (meios e mimburas) são unidos por cavilhas de madeira mais dura que a desses paus. Já os paus de bordo são encavilhados nos mimburas, de modo a ficarem um pouco mais elevados.

     Sobre essa armação básica, instalam-se 2 bancos de madeira (cada qual respectivamente suportado por 4 elegantes hastes também de madeira, presos aos mimburas. Sobre essas hastes fixa-se uma tábua de madeira rija. O banco mais central, ou banco "de vante", apóia o mastro da jangada. O outro banco, da ré, também é chamado de banco "do mestre", pois nele trabalha o diretor da jangada (que, com um remo, a dirige). O remo do mestre se encaixa entre o mimbura e um dos paus do meio (o meio de boreste). Há ainda uma outra abertura entre os dois paus do meio, para a passagem da "tábua de bolina". Essa tábua pode ser habilmente graduada em altura (o quanto é enfiada no mar) e inclinação (de forma mais limitada, no plano medial da embarcação). A tábua de bolina reduz o caimento da jangada quando ela navega com a proa bem cingida à linha do vento: isso é "navegar à bolina" (palavra que, por sua vez, vem do inglês "bowline").

Fonte: Wikipedia

2 comentários:

  1. Muito interessante, mas eu espero não precisar construir uma por conta própria rs
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Edvaldo de Oliveira Lima27 de junho de 2012 08:52

    Quem estiver preso numa ilha deserta, certamente que consegue construir uma jangada por conta própria.

    ResponderExcluir